Ações de formação promovem condução eficiente e ecológica

Ações de formação promovem condução eficiente e ecológica

10 nov 2012
  • Ambiente

Com o objetivo de promover o desenvolvimento do seu território, conciliando uma elevada competitividade aos níveis nacional, regional e local, o Município de Oeiras foi dos primeiros municípios portugueses a aderir ao Pacto de Autarcas, “o principal movimento europeu que envolve autarquias locais e regionais voluntariamente empenhadas no aumento da eficiência energética e na utilização de fontes de energias renováveis nos respetivos territórios”. Com a adesão ao Pacto de Autarcas, a Comissão Europeia incentiva as autarquias locais a superar os objetivos definidos pela União Europeia, no sentido de, até ao ano 2020, serem transpostas as metas da chamada “Política dos Três Vintes”: mais de 20% de eficiência energética; mais 20% de energias renováveis; redução de 20% nas emissões de gases com efeito de estufa. O Município de Oeiras, juntamente com a Agência Municipal de Energia e Ambiente de Oeiras (OEINERGE) e com a colaboração do Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ), iniciou em 2009 o processo de preparação de um plano de ação para assegurar o alcançar das metas da “Política dos Três Vintes”. O Plano de Ação de Energia Sustentável de Oeiras (PAESO), aprovado em fevereiro de 2010, constitui um motivo de orgulho para o concelho de Oeiras que, assim, prossegue na vanguarda da política energética e ambiental. No Município de Oeiras, a formação profissional dos trabalhadores assume-se como um vetor fundamental do desenvolvimento de competências, com vista ao incremento dos níveis de eficiência e eficácia individuais e organizacionais. No cumprimento das obrigações assumidas em matéria de redução do consumo energético, o Município tem desenvolvido ações de formação no âmbito da temática da condução ecológica, destinadas aos trabalhadores que utilizam viaturas da frota municipal.

A eco-condução é uma forma de condução mais eficiente que permite a redução do consumo de combustível, a redução da emissão de gases poluentes e de partículas resultantes da insuficiente combustão de hidrocarbonetos, a redução da emissão de gases com efeito de estufa que contribuem para o aquecimento global e, por fim e não menos importante, a redução da sinistralidade, considerando a diminuição do número de acelerações bruscas e travagens. Por conseguinte, nos anos 2011 e 2012, foram desenvolvidas 17 ações de formação com programas orientados para a teoria e prática da condução ecológica, que contaram com a participação de 216 formandos, trabalhadores encartados do Município de Oeiras, o que se traduziu num volume total de 1.885 horas de formação. Com este conjunto de ações de formação, o Município procurou sensibilizar os seus trabalhadores para a adoção de hábitos de condução mais eficientes, ecológicos e seguros, tirando maior partido das capacidades da frota municipal, com vista à otimização dos consumos, à redução da poluição e do ruído, o que contribui simultaneamente para a diminuição do número de acidentes rodoviários.