Câmara compra – para recuperar – sede do Atlético de Porto Salvo

Câmara compra – para recuperar – sede do Atlético de Porto Salvo

28 jul 2017
foto

Recuperar o edifício até aqui ocupado pelo Atlético de Porto Salvo é o principal objetivo do Município que, nesse sentido, deliberou, em reunião de Câmara no dia 26 de julho, aprovar a aquisição do referido imóvel.

Edificado num terreno com uma área total superior a 600 metros quadrados, o imóvel de dois pisos é o remanescente de um conjunto de instalações associadas à produção agrícola e animal, sendo uma memória e singularidade arquitetónica que importa ser recuperada, no contexto da reabilitação e revitalização do Núcleo de Formação de Porto Salvo, em que se insere.

Independentemente do valor arquitetónico intrínseco do edifício, o mesmo é indiscutivelmente uma de imagens de marca do aglomerado de Porto Salvo, conjuntamente com a Capela de Nossa Senhora de Porto Salvo e o gaveto das ruas Conde de Rio Maior e do Casal do Deserto.

Considerou-se, por isso, que se impõe preservar o edifício para salvaguarda da memória coletiva, evitando a depreciação física decorrente da idade da construção e da patente necessidade de obras de conservação, motivos que reforçaram o interesse do Município na compra e posterior recuperação.

O Município quer reabilitar este prédio histórico, no contexto da reabilitação e revitalização do Núcleo de Formação de Porto Salvo

 

Arrendado, na sua quase totalidade, ao Atlético Clube de Porto Salvo, que ali tem instaladas, desde 1975, a sua sede e toda a sua atividade social, o edifício vai ser adquirido pela Câmara Municipal pelo valor de 280 mil euros.

De assinalar que o imóvel se insere no Núcleo Urbano de Formação Histórica de Porto Salvo, pelo que qualquer intervenção a realizar no local deve dar cumprimento ao Regulamento do Plano de Salvaguarda do Património Construído e Ambiental do Concelho de Oeiras.