COVID 19 | 359.000,00€ para distribuição de refeições confecionadas à população

COVID 19 | 359.000,00€ para distribuição de refeições confecionadas à população

01 mar 2021
foto

Aos 317.000,00€ atribuídos em abril deste ano à Santa Casa da Misericórdia de Oeiras e à Fundação Obra Social das Religiosas Dominicanas Irlandesas para a confeção e distribuição de refeições à população neste contexto de pandemia, o Município de Oeiras decidiu, em dezembro, atribuir mais duas comparticipações financeiras a estas duas entidades, no montante global de 42.000,00 €, o que perfaz um investimento total de 359.000,00€.

O objetivo deste apoio financeiro disponibilizado pela Câmara Municipal é colmatar a escassez de produtos para a confeção de refeições para distribuição à população durante a pandemia, nomeadamente a munícipes em situação de vulnerabilidade extrema, que se mantêm em isolamento voluntário, e para os quais não existe no território outra resposta. 

Estas duas entidades têm um papel fundamental que complementa as diversas respostas da Câmara Municipal ao nível do apoio alimentar, para indivíduos e famílias em situação de carência económica, tais como o Programa Operacional de Apoio às Pessoas Mais Carenciadas, o recurso financeiro previsto no âmbito do Fundo de Emergência Social, os bens assegurados pelo Banco Alimentar contra a Fome e as Cantinas e Mercearias Sociais, entre outros projetos similares.

As duas instituições asseguram a distribuição de refeições diárias aos munícipes encaminhados pela Câmara Municipal de Oeiras: para os territórios de Oeiras, Paço de Arcos, Caixas, Porto Salvo e Barcarena, a entidade que disponibiliza as refeições (até um limite de 100 refeições diárias, podendo este número ser aumentado de acordo com a necessidade) é a Santa Casa da Misericórdia de Oeiras (SCMO); para os territórios de Linda-a-Velha, Carnaxide, Algés e Cruz-Quebrada/Dafundo, a entidade que disponibiliza as refeições (até um limite de 500 refeições diárias), é a Fundação Obra Social das Religiosas Dominicanas Irlandesas (FOSRDI).

Refira-se que as necessidades que apoio, que têm sido veiculadas maioritariamente através da Linha de Emergência Social, foram consubstanciadas num total de cerca de 63.599 refeições, até 16 de novembro de 2020. Os custos relacionados com a aquisição de produtos alimentares, consumos de confeção e recursos humanos afetos à resposta alimentar, são estimados em 5,00€ por cada refeição confecionada disponibilizada.