Desafios da gestão da formação profissional

Desafios da gestão da formação profissional

26 jul 2012
  • Apoio Social
  • Educação
  • Comunicação
foto

No Município de Oeiras, a formação profissional dos trabalhadores assume-se como um vetor fundamental do desenvolvimento de competências, com vista ao incremento dos níveis de eficiência e eficácia individuais e organizacionais. Atualmente, em face da conjuntura de incerteza financeira em que vivemos, cada vez mais exigente, urge, como imperativo, a realização de um planeamento da formação profissional que seja economicamente viável e que responda, simultaneamente, às necessidades manifestadas pelos trabalhadores, pelos dirigentes e pela organização.

Desde sempre, o planeamento da formação profissional dos trabalhadores do Município de Oeiras tem adotado uma estratégia de redução de custos do valor médio despendido por hora de formação, por referência aos anos anteriores, sem descurar a qualidade das ações de formação, a pertinência das temáticas para o desenvolvimento de competências dos trabalhadores em áreas de importância estratégica para a Autarquia e uma distribuição equilibrada por grupo profissional. Atendendo aos atuais constrangimentos orçamentais, foram redefinidas e implementadas diversas ações com reflexo no planeamento da formação profissional para o ano 2012.

Através da análise dos resultados do diagnóstico de necessidades de formação, foram priorizadas, de uma forma ainda mais criteriosa, as necessidades manifestadas pelos trabalhadores e pelos dirigentes, em função da importância estratégica das mesmas, com o objetivo de consolidar e fundamentar a elaboração do Plano de Formação. Em paralelo, foi elaborada uma candidatura ao Fundo Social Europeu, no âmbito da Qualificação dos Profissionais da Administração Pública Local, com vista à captação de apoios comunitários para comparticipação do Plano de Formação, a qual foi recentemente aprovada na sua totalidade. Na procura de soluções formativas mais ajustadas às contingências da realidade do Município de Oeiras, têm sido gradualmente promovidas modalidades de formação que possibilitem uma resposta efetiva a necessidades específicas e estrategicamente prioritárias. Por conseguinte, a opção pela modalidade de formação on the job, em circunstâncias muito particulares, tem permitido a estruturação de conhecimento organizacional e a transmissão de know-how, muitas vezes disperso, e a aplicação do mesmo à realidade do contexto de trabalho. Tem igualmente permitido maior flexibilidade e uma melhor adaptação dos conteúdos da formação às necessidades de cada trabalhador, através da criação de programas formativos à medida, com impacto significativo no aumento dos níveis de eficácia da formação. Considerando o valor técnico do conhecimento acumulado e disperso nos seus diversos sectores, o Município de Oeiras, enquanto Entidade Formadora Acreditada, tem vindo a apostar na criação de uma bolsa de formadores internos eventuais, tendo investido, no decorrer do corrente ano, na realização de um curso de formação pedagógica de formadores, no sentido de assegurar e potenciar a transmissão de know-how em contexto de trabalho. No que respeita à procura de fontes de financiamento da formação profissional, o Município de Oeiras tem estabelecido protocolos de cooperação com Centros Novas Oportunidades para o desenvolvimento de Formação Modular Certificada, financiada pelo FSE através do IEFP, para desenvolvimento de formação em áreas muito específicas com relevância para a atividade da Autarquia, tais como, Qualidade, Ação Educativa e Higiene e Segurança Alimentar.

A frequência destas ações podem ser convertida em créditos de formação contabilizáveis para processos de RVCC – Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências, permitindo, no caso de alguns trabalhadores, a obtenção de certificação escolar e/ou profissional. Têm ainda sido implementadas ações concretas com vista à redução de custos nos processos de contratação de serviços de formação a entidades externas, no cumprimento das diretivas de redução orçamental definidas pelo Orçamento de Estado, em vigor para o presente ano.

Por último, importa referir que todas estas ações concertadas de racionalização e redução de custos com a formação profissional têm possibilitado a otimização dos recursos do Município de Oeiras, numa lógica de aproveitamento e partilha daquilo que de melhor se faz internamente e das melhores práticas de gestão da formação na Administração Local.