Júlio Quaresma no Palácio do Egipto

Júlio Quaresma no Palácio do Egipto

07 jun 2014
  • Cultura
foto

O Município de Oeiras apresenta a exposição Eating the Past | Archaeologies, trabalhos da autoria do artista plástico Júlio Quaresma, até 31 de agosto, no Centro Cultural Palácio do Egipto, em Oeiras.

Escrevia Júlia Lello, em 1987: “A pintura de Júlio Quaresma não é figurativa. É imagética e metafórica, filosófica e satírica. É um reflexo do artista”. Quaresma não se limita a ser um “homo faber” nas artes plásticas. Não consegue comprazer-se na procura meramente visual de formas belas: os trabalhos de Júlio Quaresma inscrevem-se na construção de um cenário. O artista multifacetado associa a arte do pintor à minúcia perversa do cenógrafo como também à geometria do arquiteto (Chaké Matossian, 1992). Depois de ter estado presente em vários museus em praticamente todos os continentes, alguns dos quais o têm representado nas suas coleções, Eating the Past l Archaeologies é a sua mais recente proposta, na qual expõe 16 pinturas e duas instalações. Aqui, na relação Arte e Gastronomia, e retomando um dos géneros 'malditos” das artes plásticas, a natureza morta, continua a apelar à interação do espectador, convocando todos os sentidos. Uma espécie de manifesto, cuja ideia central é a demonstração de que a arte não é só o artista mas também o espectador.