Novo centro de saúde de Algés

Novo centro de saúde de Algés

07 jul 2017
foto

Vinte e cinco de abril foi a simbólica data escolhida para inauguração do edifício do novo centro de saúde de Algés, obra orçada em 3,6 milhões de euros e que resultou da colaboração entre o Município e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.

O equipamento que vai servir 20 mil utentes ocupa uma área bruta de construção de mais de seis mil metros quadrados, com três pisos destinados a áreas técnicas e estacionamento (60 lugares) e seis pisos para gabinetes de consulta, salas de pensos, espera e receção, área administrativa e de apoio técnico.

A cerimónia de inauguração do novo centro de saúde contou com a presença do ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, e incluiu uma homenagem a Fátima Nogueira, diretora executiva do Agrupamento de Centros de Saúde de Lisboa Ocidental e Oeiras, falecida em 2016.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Vistas esta é uma obra 'essencial' para a localidade de Algés, uma vez que o antigo edifício não reunia 'as condições necessárias'.

'O centro de saúde de Algés tem funcionado em instalações que não têm as mínimas condições, quer para os utentes, quer para os profissionais de saúde. Por esse motivo decidiu-se avançar para a construção de um novo equipamento que assegurasse essas condições', disse, a propósito, o autarca.

O novo equipamento vai dispor de uma Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) e uma Unidade de Saúde Familiar (USF), pelas quais deverão ser distribuídos 12 médicos, 12 enfermeiros, nove assistentes técnicos e dois assistentes operacionais.

Relativamente ao estacionamento, Paulo Vistas declarou que os 60 lugares disponíveis 'poderão ser utilizados para outros fins fora do período de funcionamento do centro de saúde'.

A localização, no núcleo antigo de Algés (Rua Dr. Manuel de Arriaga), garante, nas palavras do presidente da Câmara, 'acesso facilitado por parte da população mais idosa'.

Recorde-se que em Oeiras a promoção dasaúde é entendida como área estratégica para o desenvolvimento social local e como um dos elementos principais na promoção da qualidade de vida e na construção de comunidades mais felizes.