Oeiras vai ser cidade analítica

Oeiras vai ser cidade analítica

20 set 2015
  • cidadania participativa
foto

O município de Oeiras pretende definir uma estratégia de longo prazo para a sua constituição enquanto Urban Analytics Hub – um polo agregador e catalisador de práticas de inovação na gestão e partilha da informação sobre o município com influência direta na sua atratividade.

Esta estratégia, em linha com as práticas de referência atuais, e reforçada pelas diretivas e esforços de entidades públicas internacionais e nacionais, deverá responder aos seguintes objetivos: gerar e partilhar conhecimento, gerir de forma eficiente, fomentar a participação cívica.

O caminho para fazer de Oeiras uma cidade analítica começou a ser trilhado em julho, com a realização de um seminário que teve como finalidade apresentar o projeto e dar a conhecer os seus objetivos. O evento 'Oeiras – A Smarter Future – uma perspetiva analítica' contou com a presença de diversos stakeholders, entre os quais representantes da Câmara Municipal de Oeiras, universidades, grandes empresas e start-ups. Ali, cada um teve a oportunidade de apresentar a sua experiência e esclarecer de que modo poderia contribuir para a estratégia.

No desenvolvimento do projeto seguiu-se o levantamento de iniciativas em curso, tendo como objetivo identificar iniciativas já existentes que poderiam alavancar a estratégia de cidades analíticas.

Destas, destaque para o GeoPortal, plataforma desenvolvida pela Municipia que disponibiliza aos cidadãos e às empresas um conjunto de módulos que permitem o acesso a informação geográfica e serviços; o Oeiras E-City, plataforma tecnológica de monitorização de fluxos energéticos que permite compreender os modelos de planeamento do desenvolvimento urbano em Oeiras; e o portal O Meu Bairro, que proporciona aos munícipes a possibilidade de reportar à Câmara Municipal ocorrências relativas ao espaço público e equipamentos municipais.

Posteriormente realizou-se uma consulta pública cujos resultados revelaram, por exemplo, que 35% dos inquiridos considera que o tópico mais relevante na área dos transportes é a criação de uma rede de transportes públicos eficaz e 29% entende que o envolvimento dos cidadãos no processo de tomada de decisão é o tópico mais importante na área da administração e governança.

Seguiu-se a realização do workshop de ideação, uma sessão de trabalho que teve como objetivo o desenvolvimento de um conjunto de ideias/soluções importantes para a definição de uma estratégia integrada e sustentável para o município de Oeiras.

Este caminho permitiu então delinear uma estratégia assente em cinco princípios fundamentais: abrir dados (disponibilização de dados relativos às principais áreas de atuação da cidade de forma fácil, transparente e gratuita), integrar e conectar (a conexão da informação das várias áreas de atuação da cidade resulta em potenciais melhorias de eficiência em todas as áreas), envolver todos (cidadãos, empresas e entidades públicas), divulgar (comunicação assegura criação de soluções abrangentes e soluções percecionadas/utilizadas por todos) e governar (uma gestão eficaz assegura um planeamento realista, o cumprimento do cronograma e a divulgação eficaz de informação entre iniciativas e equipas).

Esta estratégia encontra tradução prática num roadmap de iniciativas para o Município. Entre as iniciativas de curto prazo contam-se a criação da app O Meu Bairro, a criação de um portal único, adicionando as funcionalidades e usabilidade dos principais portais existentes (E-CITY, Geoportal) e integrando-as num portal único, e a comunicação das iniciativas smart já existentes.

A longo prazo o roadmap prevê o aumento da cobertura de rede aberta, a criação de uma plataforma única de dados, a criação de apps para divulgar dados, a criação de um laboratório de ideias e de experimentação de soluções para smart cities com o objetivo de promover o desenvolvimento económico e a inovação, a criação de um smart safe center, a implementação de equipamentos smart, a inclusão do car/bike sharing na rede pública e a criação de um cartão único na rede pública.