Oeiras vai ter novo Polo Tecnológico na Cruz Quebrada

Oeiras vai ter novo Polo Tecnológico na Cruz Quebrada

21 fev 2020
  • Educação
  • Desporto
foto

A Câmara de Oeiras vai financiar com 6 milhões de euros, num custo global de 10 milhões, a construção de um novo Centro Tecnológico, na Cruz-Quebrada, que, aliado ao polo universitário da Faculdade de Motricidade Humana (FMH), dá origem ao Campus das Tecnologias da Motricidade Humana e do Desporto.

A iniciativa insere-se na estratégia desenvolvida por este Executivo para afirmação do Oeiras Valley, ecossistema integrado para negócios, ciência e tecnologia, que inclui a agenda para a Educação e Sociedade, Inovação e Internacionalização, envolvendo a sociedade, a universidade e o tecido empresarial.

No âmbito da concretização da estratégia de desenvolvimento do respetivo polo universitário, a FMH-ULisboa desenvolveu um estudo preliminar onde se prevê a necessidade de renovar e ampliar instalações, construindo, numa primeira fase, um edifício com cerca de 5.500m², para Centro Tecnológico, e adquirindo as infraestruturas tecnológicas para investigação científica na área da motricidade humana e do desporto.

Para a construção dessas instalações, a Câmara Municipal de Oeiras vai então comparticipar com 6 milhões de euros, além de se comprometer em assegurar a colaboração técnica necessária na definição de soluções urbanísticas para a criação de novas unidades a edificar ou remodelação das existentes no campus da FMH-ULisboa, no Jamor em Oeiras, incluindo estudos para a respetiva requalificação paisagística, a criação de condições adequadas de acessibilidade, bem como a execução de ligações às redes de transportes públicos, nomeadamente através das diligências já em curso para a extensão da linha de elétricos rápidos até à Cruz Quebrada, e ainda a definição de percursos pedonais ou em mobilidade suave para ligação do Campus da FMH-ULisboa à estação de caminho-de-ferro da Cruz Quebrada.

No âmbito da requalificação paisagística, o Município compromete-se ainda a apoiar, em condições a estabelecer em protocolo específico, a renovação do Edifício-sede da FMH-ULisboa, de modo a que da intervenção resulte uma solução para um conjunto urbanístico integrado.

Como contrapartida pelo investimento municipal, a FMH-ULisboa compromete-se a ceder à Câmara de Oeiras o direito de superfície do prédio urbano designado “Quinta da Graça” e do prédio urbano designado por “Pavilhão dos Esteiros”, ambos na Cruz Quebrada, pelo período de 80 anos, renovável, por mútuo acordo, por períodos sucessivos de dez anos.

Da cedência da Quinta da Graça resultará um investimento municipal para instalação de equipamento cultural, nomeadamente uma escola de dança/bailado, e da cedência do equipamento localizado no terreno dos Esteiros advirá a reabilitação do pavilhão existente ou construção de um novo pavilhão gimnodesportivo polivalente para utilização do Município.

 

Assista ao filme abaixo.