Reconversão do Bairro da Pedreira Italiana

Reconversão do Bairro da Pedreira Italiana

10 jul 2012
  • obras municipais
foto

Tal como o nome indica, o Bairro da Pedreira Italiana cresceu sobre uma antiga pedreira explorada por italianos residentes em Portugal. Com o fim da exploração, em 1952, e antes de qualquer recuperação, a propriedade foi repartida de forma desorganizada e alienada. Assim, as construções abarracadas deste “bairro clandestino” começaram por ser implantadas espontaneamente junto à ribeira, de forma aleatória, sem qualquer regra nem plano. Até meados de 1980 este conjunto, que cresceu informalmente, encontrava-se num processo de rápida degradação física e social que parecia impossível travar. Os seus limites foram determinados pelas barreiras físicas (a ribeira a Nascente e a escarpa a Poente). Neste contexto foi criado, pela Câmara Municipal, em 1986, um gabinete municipal (GTL) para gerir o processo de reconversão do bairro. Com o projeto de ordenamento – que tinha como objetivos a manutenção da população residente, proporcionando melhores condições de habitabilidade, criação de infraestruturas, espaços verdes e equipamentos – teve início a aquisição dos terrenos que cada morador ocupava e, em paralelo, a legalização das construções. Desde o início da reconversão que, no âmbito da gestão global e integrada do bairro, a Câmara Municipal de Oeiras preconiza um atendimento direto à população e acompanha e desenvolve todas as intervenções nos espaços públicos, conferindo-lhes maior dignidade, através da introdução de infraestruturas até então muito deficitárias ou mesmo inexistentes (saneamento, rede elétrica, rede de gás, rede telefónica, rede de televisão por cabo, etc.), assim como ao nível da iluminação pública, dos equipamentos e mobiliário urbano (papeleiras, sinalética, etc.) e ordenamento viário. As intervenções levadas a cabo revestem-se de um carácter exemplar, constituindo atos pedagógicos e incentivos à iniciativa particular na reconversão do bairro. Através da reabilitação dos espaços públicos criam-se acontecimentos urbanos, largos e arruamentos, atualizando as estruturas e regras que estão por trás da vida na cidade. Estas atuações constituem uma valiosa consagração da identidade do bairro e têm contribuído para a integração deste espaço territorial, eliminando barreiras, no território do concelho.