Vitral de Almada Negreiros em recuperação

Vitral de Almada Negreiros em recuperação

15 jun 2015
  • Cultura

O vitral existente nos Paços do Concelho de Oeiras é uma obra do consagrado José de Almada Negreiros, encontra-se assinada e datada (1954), o que faz com que, independente do seu valor estético e formal, encerre valor patrimonial, histórico, cultural e artístico. Este vitral foi concebido para decorar a escadaria nobre de acesso ao primeiro andar da primeira sede dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento e tem como motivo principal o brasão de armas do município de Oeiras debruado a motivos vegetalistas evocativos do passado cerealífero da região. O vitral é formado por um conjunto de três vãos no sentido vertical de cerca de 3,80m por 0,65m cada, o que resulta num espaço total de aproximadamente 3,80m por 1,95m. Subdivide-se em 17 painéis separados entre si por barras de ferro de cantoneira em T, donde o vão central tem cinco painéis e os restantes vãos laterais seis painéis. Tendo em conta o valor deste vitral, o Departamento de Habitação e Reabilitação Urbana/Divisão de Projetos Especiais fez um trabalho de investigação relativamente ao método mais eficaz na sua recuperação donde resultou uma opção, de fundo, mais profunda, arriscada, mas temporalmente mais eficaz, e que se reveste de maior qualidade no acabamento final, envolvendo a remoção dos painéis com abaulamentos que poderão oscilar entre o número de 5 e 8, para serem retificados em oficina, não se justificando a remoção integral de todos os painéis do vitral. Nesses engloba-se o painel que encerra o brasão de armas. Esta opção demorará no mínimo dois a três meses de permanência em oficina na posição horizontal para atenuação da deformação. Apesar de mais cara no imediato, no futuro evitará intervenções de fundo pelo que a médio e longo prazo será menos onerosa.