Ares da Serra no Palácio do Egipto

Ares da Serra no Palácio do Egipto

24 set 2013
  • Cultura
foto

Um desfile de cabeçudos de Viana do Castelo em pleno centro histórico de Oeiras marcou, com originalidade, a inauguração da exposição Ares da Serra, do artista plástico Mário Rocha, no Centro Cultural Palácio do Egipto. Desde muito cedo que Mário Rocha se deixou seduzir pela ambiência campestre minhota, de onde é oriundo. A expressão plástica dos seus trabalhos em muito deve à força telúrica dos campos, dos rios, das serras e do granito que Perre, aldeia natal, a sete quilómetros de Viana do Castelo, lhe deu e dá. Mais tarde, atravessou a Serra d´Arga: outros campos, as mesmas cores, outros ares, a mesma gente simples e despretensiosa, fizeram-no recordar a infância. Como que num processo de osmose, com toda essa natureza pura e enérgica, projetou a inspiração e a obra surgiu. Os trabalhos que apresentou na exposição Ares da Serra são, por isso, uma homenagem, a fazer perpetuar no tempo a ruralidade que marca muitas gerações e muitas culturas da qual somos, afinal, todos um pouco herdeiros. Ares da Serra esteve patente ao público de 20 de setembro a 10 de novembro, no Palácio do Egipto.