Oeiras quer classificação do Aquário Vasco da Gama como bem cultural de interesse público

Oeiras quer classificação do Aquário Vasco da Gama como bem cultural de interesse público

18 mai 2020
  • Cultura
foto

O Município de Oeiras vai dar início ao procedimento de classificação do Aquário Vasco da Gama como imóvel cultural de interesse público, junto da Direcção-Geral do Património Cultural da Secretaria de Estado da Cultura.

O objetivo é a sua salvaguarda, valorização e utilização pública deste edifício, localizado no Dafundo, que integra o Plano de Salvaguarda do Património Construído e Ambiental do Concelho de Oeiras (PSCACO), um instrumento de planeamento integrado no Plano Diretor Municipal, que fixa as condições arquitetónicas e urbanísticas a que deverão obedecer as intervenções de salvaguarda, valorização e revitalização do património construído prevalecendo sobre qualquer regulamento urbanístico.

O edifício do Aquário foi inaugurado em 1898 no âmbito das comemorações do 4º Centenário da Descoberta do Caminho Marítimo para a Índia, na presença da Família Real e numerosas individualidades da época.

A sua construção, ordenada pela Comissão Executiva, marcou a celebração do 4.º Centenário da partida de Vasco da Gama para a viagem do Descobrimento do Caminho Marítimo para a Índia. Tendo o Rei D. Carlos sido um forte impulsionador para a edificação do Aquário Vasco da Gama, como retribuição foi atribuída uma das salas para exposição do material zoológico por ele recolhido nas campanhas oceanográficas de 1896 e 1897.

Terminando as celebrações, a propriedade do Aquário transitou para o Estado. Em fevereiro de 1901, a sua administração foi entregue à Marinha, permanecendo até hoje como instituição cultural.