qualidade do ar
vista aerea

qualidade do ar

A boa qualidade do ar contribui positivamente para a saúde e bem estar das populações e ajuda a combater as alterações climáticas e a preservar o ambiente.

A qualidade do ar indica-nos o nível de poluição do ar que respiramos, em que diversas substâncias químicas podem alterar a composição natural da atmosfera.

As fontes de emissão dos poluentes atmosféricos podem ser de origem antropogénica – como o tráfego automóvel, atividade industrial, entre outros - ou de origem natural - atividade vulcânica, incêndios de origem natural, ação do vento, entre outros. As substâncias químicas lançadas na atmosfera podem ter um maior ou menor impacte na qualidade do ar, consoante a sua composição química, a sua concentração, as condições meteorológicas e a topografia do local.

A qualidade do ar é um indicador ambiental que deve ser monitorizado nas localidades onde existam fontes de poluição. Esta monitorização visa salvaguardar o bem-estar das populações, evitando a sua exposição a episódios de poluição, que poderão afetar a sua saúde.

O regime da avaliação e gestão da qualidade do ar ambiente é definido pelo Decreto-Lei n.º 102/2010, de 23 de setembro na sua atual redação.

O objetivo desta legislação é preservar a qualidade do ar, a fim de evitar, prevenir ou reduzir os potenciais efeitos nocivos que a presença de determinados compostos atmosféricos pode causar na saúde humana e no ambiente. Com esse intuito, a legislação estabelece os valores-limite para emissões de agentes poluentes na atmosfera e regulamenta valores de referência para os níveis de poluição no ar ambiente (níveis de emissão).
 


Rede de monitorização
 

O índice de qualidade do ar é determinado diariamente, tendo por base a informação obtida nas estações de qualidade do ar, geridas pelas Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR), no continente, e pelas Direções Regionais do Ambiente (DRAs), nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira. 

No Concelho de Oeiras existe uma estação de medição da qualidade do ar, situada na Quinta de Cima do Marquês de Pombal, pertencente à rede de Qualidade do Ar de Lisboa e Vale do Tejo, a cargo da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDR-LVT), onde Oeiras se insere.

As estações da qualidade do ar estão equipadas com analisadores automáticos que monitorizam em contínuo e em tempo real a concentração dos principais poluentes atmosféricos. Os dados são recolhidos para um sistema de software que permite a sua visualização e acesso remotamente, sendo encaminhados para a Base de Dados On-Line da Qualidade do Ar-QUALAR, sistema que é gerido pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA). Esta disponibiliza diariamente e em conjunto com as CCDR, a informação na forma de índice da qualidade do ar.
Na página web da APA, QUALAR, pode encontrar informação sobre o índice de qualidade do ar registado em Oeiras, acedendo aos dados relativos à estação da Quinta do Marquês de Pombal:

qualar.apambiente.pt
ou na app Qualar:

Disponível noGoogle Play
Procure QualAr naApp Store

Para obter mais informação relativa à qualidade do ar e identificar ações individuais que contribuem para melhorar a qualidade do ar e/ou para reduzir a exposição à poluição, consulte a página web da responsabilidade da APA.

  “Por um País com bom ar”.